Portugal – Em Sintra

Depois de viajar dois meses pela Itália ano passado, pensei que seria muito difícil outro país me encantar tanto. Até chegar em Portugal!

Desci em Lisboa mas ainda não conheci. Aprendi que trem é “comboio” e que quando você perde alguma coisa deve procurar o balcão dos “Perdidos e Achados”. Ponto para os portuguêses, ora pois, faz mais sentido a ordem literal.

Aviso dentro do trem do metro: “Guarde a conversa para si.” Sem efeito. Eles falam pelos cotovelos lá dentro.

Cheguei em Sintra depois de uma hora no trem. Saí da estação numa rua lindinha de morrer, tarde de sol e céu azul. A cidade é uma pérola! Difícil descrever a atmosfera desse lugar.

Eu procurando nome de rua, meu endereço. Uma mulher me vê com mochilão nas costas e pergunta: “Are you going to walk the Caminho?”

Em dois minutos eu estava sentada na mesa dela e do amigo na calçada de um barzinho. Ele foi pegar uma limonada, conversamos e mais tarde o casal abre um mapa para encontrar o meu hostel. E não é que eu estava no mesmo endereço deles? E hospedada exatamente no mesmo quarto!

Essas duas figuras canadenses, estão viajando de bike. Outra coincidência nos ligava, eles vivem em Victoria – Canada, a ilha onde minha grande amiga doida mora! Provavelmente se conhecem. Precisa dizer que o mundo é grande e pequeno ao mesmo tempo?

Hoje foram seis horas caminhando para conhecer o centro antigo, a Quinta da Regaleira, o Palácio da Pena e seu imenso parque que guarda lá no fundo do parque o paraíso do casal real, o Chalé da Condessa. Já vou contar uma histórinha sobre eles.

Comida portuguesa. “Por favor, Eloisa, controla-te!” Ontem me dei de presente um jantar. Lombo de bacalhau, do tipo que derrete na boca, regado com azeite, batatinhas assadas, temperado com alho, ervas e azeitonas pretas. Nunca comi bacalhau mais saboroso e perfeito. Restaurante bacana. Valor do prato: € 14,00 para um prato que serviria duas pessoas. Ai, eu comi sozinha.

Mas é assim, qualquer coisa, doce ou salgada, é saborosa, bem feita e barata. Não tirei foto porque tenho vergonha de ficar fotografando comida. Vai a do saquinho da doceria.

Agora a histórinha de um rei que reinou no século XIX e vivia no Castelo da Pena lá bem no alto de um monte. Ele ficou viúvo. Depois encontrou seu amor, uma cantora famosa na época. O casamento foi um escândalo tão grande que ele achou melhor a nova rainha não viver no castelo. Ela preferiu assim também. Então ele construiu um chalé lá embaixo das terras do castelo e os dois juntos transformaram essas terras num lindo jardim, que na verdade tem o tamanho de um parque com proporções gigantescas. Quando ele morreu, deixou tudo para ela, jardins e dois castelos. Mas ela desgostou, abriu mão e mudou-se para Boston. Eis a jóia, o ninho de amor e paz.

E o rei mandou lá de cima do castelo essa cartinha singela:

5 comentários sobre “Portugal – Em Sintra

  1. Elô que legal. Eu estive em Sintra muito rapidamente e rever com seus olhos detalhistas é muito bom. observe que tem Araucaria em Sintra Made in Brazil.. pq em Portugal não tem Araucaria. Aproveite. Beijos.

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s